24.6.13

.À morte de um amigo querido...

A animar um seminário na escola onde lecionou durante mais de 2o anos: A Ferreira Dias no Cacém.


Crendo que o caminho não tem fim,
seguimos confiantes e incautos…
A morte, dissimulada, segue-nos…
Quando menos esperamos,
manhosa, leva-nos no seu manto de trevas!

É a vida, dizem todos.

Encontrar-nos-emos nesse tempo sem tempo
e, numa nuvem que esteja livre,
partilharemos o alimento dos deuses:
uma dose de ambrósia bem regada com néctar!

 Até lá,
 Amigo Fernando Carita.


António Pereira


2 comentários:

  1. Meu querido amigo

    Voltando (ainda devagar), mas com muitas saudades e agradecendo o carinho deixado durante a minha ausência.
    Os meus pêsames pela morte do seu amigo, ficamos sempre mais pobres.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar